Entre em contato
(19) 3805-4153 / (19) 9 8281-8763

Guia para enfrentar a quarentena com leveza


A quarentena é real, e é um fenômeno mundial. Precisamos adotar o isolamento social para garantir que nossa espécie sobreviva a esse vírus com o menor impacto possível.

Sabemos o quão difícil tem sido para todos. Sabemos do impacto econômico desta pausa forçada. Sofremos principalmente pelas famílias que não tem condições socioeconômicas para se isolarem e ao mesmo tempo proverem o necessário para os seus.

Todos, em maior ou menor grau, estamos vivendo tempos difíceis. Nosso objetivo com esse texto é ajudar você a passar por esse período da forma mais leve possível, minimizando o impacto que ele certamente vai gerar.

1) Feche as portas para o excesso de informação

A internet trouxe a grande vantagem de podermos acompanhar o que acontece no mundo todo em tempo real, e é exatamente isso que possibilitou estratégias para controle global da pandemia. No entanto, permanecer em casa o dia todo ouvindo ou lendo notícias sobre o tema só fazem aumentar a ansiedade.

Escolha um momento do dia para se informar, afinal é essencial estarmos a par das medidas a serem tomadas, principalmente as que exigem colaboração da nossa parte. Feito isso, foque sua atenção em outras coisas.

2) Pratique a atenção plena

Atenção plena nada mais é do que estar 100% presente no momento que você está vivendo, sem se ocupar com pensamentos a respeito do passado ou do futuro. Está limpando a casa? Foca na limpeza! Sentou para brincar com as crianças? Foque somente nelas.

Essa prática pode parecer difícil, porém não desista, siga tentando e você perceberá que com o tempo conseguirá permanecer focado por maiores períodos. Isso te ajudará a controlar a ansiedade típica deste período, colaborando para manutenção da sua saúde mental e dos que o cercam.

3) Tem algo sobrando? Compartilhe com o vizinho.

Você tem vários potes de álcool gel? Comprou mais itens do que precisava? Que tal procurar saber via aplicativos se seus vizinhos estão precisando de alguma coisa? Deixe os itens na porta dos seus vizinhos, juntamente com um bilhete carinhoso e acolhedor. Além de ser um afago na alma do outro, isso alimenta a sua também!

4) Faça bom uso da tecnologia

A quarentena pode favorecer o aumento do vício em eletrônicos. Tenha cuidado com isso. Que tal utilizar os aparatos para fazer chamadas de vídeo com seus amigos e família? Assim a solidão diminui e a saúde mental aumenta.

5) Estabeleça uma rotina diária

Isso ajuda não só a organizar o tempo, mas também a transmitir a toda família a sensação de segurança e previsibilidade das ações. Pode acreditar que essa rotina fará muito bem para as emoções de todos.

6) Haja o que houver, cumpra a quarentena conforme orientado

Há pessoas arriscando suas vidas para que a maioria da população possa continuar a ter acesso a bens e serviços indispensáveis à sobrevivência. Faça jus ao sacrifício deles e de seus familiares!

Uma pessoa pode não apresentar nenhum sintoma e ainda sim ser portadora do vírus. A transmissão agora já é considerada comunitária na maior parte do mundo, o que significa que já não é mais possível identificar a fonte do vírus.

Então, por mais que você acredite realmente não ter problema em ir até o parque deserto com seu filho, ou receber aquela amiga manicure para fazer as unhas e um bate-papo rápido, você está colocando não só você em risco, mas toda a população.

Essas pequenas atitudes são exatamente as responsáveis por espalharem o vírus de forma tão rápida como a que estamos vendo. Ninguém quer carregar essa responsabilidade consigo, certo?

Então, permaneça em casa, não receba visitas desnecessárias, não exponha a si e aos outros a riscos. Respeito, nesse momento, é questão de vida ou morte.